13 de janeiro de 2012

A importância do processo na obra de arte (e pra namorar)

Se você é bailarina não vai sair se atirando no palco sem antes fazer um bom alongamento, não é verdade? Assim como um maquiador precisa preparar a pele para receber a maquiagem e um escritor precisa ter um esboço do tema que vai falar para não se perder. Por que para fazer penteados seria diferente?
Pentear também deveria ter sempre o processo de lavagem, principalmente profissional. Pode-se alegar tempo, mas se existe o processo por que cortar? A obra tem todo um processo, uma trajetória. Não dá pra o penteado chegar no topo e depois despencar da cabeça, se for um coque, por exemplo.
Na fotografia um cabelo bem lavado tem um brilho muito maior.
Trançar com um cabelo sujo, é como:" vamos fazer de conta que ninguém viu isso." E há processos criativos de penteados há muitos anos, dizem muitos, rindo que é coisa dos mais velhos, mas engraçado que faziam maravilhas que hoje poucos da minha geração executam bem, ninguém que competiu em festival de penteados ou campeonatos foi sem preparar e se foi, não teve um melhor desempenho pela falta do processo criativo.
Podem criticar dizendo que hoje em dia a mulher não tem tempo, que quer fazer tudo na corrida, mas duvido que elas queiram que o marido ou o namorado repare seus cabelos sujos no meio do penteado. Ou sinta cheiro de oleosidade enquanto dançam.
Todo o artista precisa encontrar sua plenitude na obra de arte. Precisa tratar com amor. Precisa enxergar que além do cabelo você esta escrevendo uma fotografia, uma lembrança, uma frase, um elogio, talvez seu cabelo seja capaz de fazer uma moça que antes não chamava atenção de um rapaz, naquela festa chamar. E ai meus caros amigos, melhor que ela esteja de cabelos levadinhos, não é? .
Para finalizar a frase de uma colega minha de faculdade, quando eu dançava ainda, - "o processo criativo é tão significativo quanto o resultado final".Leticia Guimarães

Nenhum comentário: